Sara Serpa

Vocal



Compositora, vocalista Natural de Lisboa, a portuguesa Sara Serpa é uma vocalista, compositora e improvisadora, que pela sua prática e performance, explora o uso de voz como um instrumento. Serpa tem trabalhado no campo do jazz, improviso e música experimental, desde a sua mudança para Nova Iorque no ano de 2008. A literatura, o filme, as artes visuais, a natureza e a história inspiram Serpa no seu processo criativo e no desenvolvimento da sua música.

Descrita pelo New York Times como “uma cantora de postura prateada e de aparência cosmopolita” e pela revista JazzTimes como “mestre das paisagens mudas”, Serpa começou a sua carreira com músicos prestigiados do jazz como o pianista, nomeado a Grammy, Danilo Perez, Guggenheim e MacArthur, Ran Black e Greg Osby. Como líder, produziu e lançou dez álbuns, sendo o último Recognition, a ser lançado em junho de 2020. Uma obra multidisciplinar singular que traça o legado histórico do colonialismo português em África através da imagem e do som em movimento, Recognition apresenta Zeena Parkins (harpa), Mark Turner (saxofone) e David Virelles (piano).

Em 2018, Serpa estreou Intimate Strangers, uma colaboração com o escritor nigeriano Emmanuel Iduma, uma performance musical interdisciplinar que retrata as viagens do escritor por vários países africanos. Serpa foi eleita Estrela em Ascensão - Vocalista Feminina 2019 pela Downbeat Magazine Critics Poll, e leciona na The New School e na New Jersey City University.

Atualmente, Serpa é artista residente no Park Avenue Armory, em Nova York, e recebeu o New York City Women’s Fund 2020, o subsídio para New Jazz Works de Chamber Music America . Serpa colaborou com uma ampla gama de músicos, incluindo Ingrid Laubrock, Erik Friedlander, John Zorn, Nicole Mitchell, André Matos, Guillermo Klein, Okkyung Lee , Linda May Han Oh, Kris Davis, Okkyung Lee, Sofía Rei, Matt Mitchell , Zeena Parkins, Mark Turner, David Virelles, Tyshawn Sorey, Nicole Mitchell, Leo Genovese, Demian Cabaud, Fabian Almazan, Aya Nishina, Ashley Fure, Andreia Pinto Correia, Derek Bermel, Joseph C. Phillips Jr., entre muitos outros.

Ela tocou já tocou na Europa, Austrália, América do Norte e do Sul, cantando em festivais internacionais como Bergamo Jazz Festival, Festa do Jazz, Panama Jazz Festival, Festival de Jazz de Montevidéu, Wangaratta Jazz Festival, Adelaide Festival, Sopot Jazz Festival ou espaços como Bimhuis, Casa da Música, Village Vanguard, Jazz Standard, The Stone, Brooklyn
Academy of Music, Metropolitan Museum of Art, Lincoln Center, Met Breuer e Kennedy Center for the Arts, entre outros.


Participações